Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
NotíciasPadrãodaLéguaCultura

Praça do Padrão da Légua

Inauguração com homenagem ao guitarrista Álvaro Martins

22.12.18

Criar um espaço livre e desafogado, de convívio entre as pessoas. Foi com este objetivo que a Câmara Municipal de Matosinhos iniciou em 2013 o projeto da Praça do Padrão da Légua, situada no quarteirão composto pelas ruas Fonte Velha, Recarei e S. Gens.
A obra foi hoje inaugurada pela Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e pelo presidente da junta da união das freguesias de Custóias, Leça do Balio e Guifões, Pedro Gonçalves.
Para concretizar este objetivo, foi necessária a demolição de várias construções, algumas das quais em ruína que não garantiam condições de segurança aos moradores entretanto realojados. O espaço deu lugar provisoriamente a um parque de estacionamento gratuito, entretanto transferido para um outro, construído junto à Praceta Manuel Bernardes, com capacidade para 22 lugares.
A Praça do Padrão da Légua apresenta hoje áreas de circulação, zonas verdes, arborização, baias de estacionamento, bancos de jardim e iluminação pública. Dispõe ainda de um local de descanso destinado aos peregrinos que por ali passem com destino a Fátima.
O investimento total da autarquia ronda os 800 mil euros (600.000,00 € para aquisição dos edifícios e 200.000,00€ para construção da praça).
Para assinalar a inauguração da Praça do Padrão, foi prestada a homenagem a Álvaro Martins, conhecido guitarrista que acompanhou alguns dos maiores nomes do fado, com o descerramento de uma peça escultórica da autoria do arquiteto João Fernandes.
Álvaro Augusto Martins dos Santos nasceu a 27 de maio de 1918 no Padrão da Légua. Aos cinco anos, começou a tocar na barbearia do pai. Com 12 anos, estreou-se a tocar na antiga Emissora Nacional. Na década de 50, com a ajuda de José Maria Nóbrega (viola), lança-se no fado. Ao longo da sua carreira, acompanhou fadistas como Amália Rodrigues, Fernando Farinha, Fernando Maurício, Tristão da Silva, entre muitos outros. Fez digressões pelos Estados Unidos da América, Brasil, França e Moçambique. Trabalhou com os músicos José Maria Nóbrega, José Maria de Carvalho, Mário Lopes, Manuel Carvalho e Ângelo Jorge.
É autor e co-autor de êxitos como “Noite”, "Pão de Gestos" e "Olhai a Noite".
Álvaro Martins faleceu a 8 de novembro de 2003, com 85 anos, no Padrão da Légua.
Em 2015, André Almeida Rodrigues, familiar de Álvaro Martins, produziu e realizou o documentário "O Barbeiro Guitarrista", no âmbito do Mestrado Som e Imagem da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. O filme conta com os depoimentos de Ângelo Jorge (viola de fado), Armindo Álvaro (filho de Álvaro Martins), Fernando João (fadista), Humberto Teixeira (empresário de fado), Rodrigo (fadista) e Torre da Guia (poeta e letrista).
“O Barbeiro Guitarrista” ganhou o Prémio Latino de Melhor Curta Metragem Portuguesa (Fundación Mundo Ciudad, 2016, Espanha), conquistou uma Menção Honrosa no FARCUME- Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro (Faro, 2016), foi nomeado para o Prémio Sophia Estudante pela Academia Portuguesa de Cinema, e foi selecionado para vários festivais internacionais de cinema.
Presentes estiveram ainda a Presidente da Assembleia Municipal de Matosinhos, Palmira Macedo, o Vice-presidente da Autarquia, Eduardo Pinheiro, o Vereador da Cultura, Fernando Rocha, a Vereadora dos Recursos Humanos, Ângela Miranda, o Vereador da Educação, António Correia Pinto, e o Vereador dos Transportes e Mobilidade, José Pedro Rodrigues, entre outros convidados.

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title

Artigos relacionados: