Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Comemorações do 25 de abril

Exposição fotográfica, concerto, fogo de artifício e atribuição de medalhas são algumas das ações a realçar no programa das comemorações.

19.04.13

A revolução de 25 de abril de 1974 constitui, por excelência, um dos mais importantes palcos de luta pela liberdade e, por isso, um marco fundamental não apenas na história do Portugal contemporâneo, mas em toda a história da nacionalidade.

O passar do tempo foi apagando muito da mística revolucionária vivida nos primeiros anos, mas abril continua a ser um projeto em incessante evolução no espaço e no tempo, algo jamais acabado e que é obra de todos aqueles que diariamente lutam contra o imobilismo, de todos aqueles que não se deixam acomodar diante das suas conquistas.

Nestes trinta e nove anos, Matosinhos, cresceu, desenvolveu-se, tomou novos ares, alcançando o estatuto de pólo de desenvolvimento no contexto regional e nacional, símbolo de qualidade de vida. Uma transformação a que não é alheio o processo de desenvolvimento geral, mas que também se deve ao dinamismo desta comunidade e de muitas personalidades.

Dada a importância e o simbolismo da data, a Câmara de Matosinhos preparou uma série de iniciativas que terão início no dia 24 de abril.
Desde logo, é possível realçar uma exposição fotográfica da autoria de Alfredo Cunha sobre o 25 de abril que poderá observar no átrio da Câmara Municipal até ao dia 3 de maio.

Ainda no dia 24 de abril, mas à noite, pelas 21h30, o Salão Nobre da autarquia acolherá o concerto do Coro Misto do Orfeão de Matosinhos com a participação da Escola de Ballet de Leça da Palmeira, seguindo-se, pelas 00h00, o habitual fogo de artifício no Parque Basílio Teles.

No dia 25 de abril, o programa das comemorações terá o seu início com o tradicional hastear de bandeiras, pelas 11h00, junto aos Paços do Concelho seguindo-se, no Salão Nobre da autarquia, a homenagem aos funcionários aposentados durante o ano de 2012.

No âmbito destas celebrações, a Câmara Municipal de Matosinhos tomou, ainda, a liberdade de prestar homenagem a cidadãos/ãs que de alguma forma contribuíram para a ascensão, desenvolvimento e crescimento do concelho de Matosinhos e do seu património económico, cultural e social através da atribuição de medalhas e título de cidadão/ã honorário/a.

Os homenageados serão:

- Maria de Lurdes Reis Rodrigues - foi Ministra da Educação do XVII Governo Constitucional, tendo-se destacado pelas reformas que corajosamente assumiu em prol da Educação em Portugal. Foi sob o impulso de Maria de Lurdes Rodrigues que o município de Matosinhos, fruto da sua aposta centrada na Educação, concluiu algumas das mais importantes obras nas escolas e medidas de impacto na comunidade escolar como a introdução das atividades extra curriculares no ensino Básico, ou o alargamento da escola a tempo inteiro em todos os estabelecimentos de ensino. Maria de Lurdes Rodrigues apoiou e incentivou, de forma decisiva, a requalificação do parque escolar em Matosinhos.

- José Silva Peneda – Agraciado a 8 de Junho de 2010 com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, este mamedense é reconhecido pelo seu trabalho em prol das regiões e do país. É pela importância do seu nome para Matosinhos e, em particular, para a freguesia de S. Mamede de Infesta que o nosso concelho se orgulha de ter entre os seus um gestor brilhante, um político que deixa para as gerações vindouras um exemplo a seguir na forma como construiu a sua carreira e um homem de convicções que deixa uma marca indelével em cada percurso que faz.

- Joaquim Rocha dos Santos – Nasceu em Leça da Palmeira e participou ativamente na construção e sedimentação dos alicerces básicos de Matosinhos, sendo parte integrante da vitória que foi a elevação de Matosinhos a cidade, respondendo ao justo e merecido anseio da sua população.

- Manuel Oliveira Marques - Em Matosinhos, a ação de Oliveira Marques foi fundamental no desenvolvimento do Metro de Superfície, um projeto cujo impacto ultrapassa a dimensão regional e se afirma como uma das obras mais significativas da última década na região norte. Quando muitos duvidaram, o empenho e a vontade de alguns trouxe até nós o mais moderno e ambientalmente integrado modelo de transporte urbano.

- Carlos Manuel Duarte Oliveira - membro da Comissão Diretiva do ON.2 – “O Novo Norte”, o Programa Operacional Regional do Norte, tem demonstrado uma rara sensibilidade na relação institucional que mantém com a Câmara de Matosinhos, posicionando-se sempre como parceiro interessado no desenvolvimento do Município, especialmente no apoio dado para a implementação da estratégia de desenvolvimento definida para o litoral do concelho, destacando-se a operação “Valorização da Orla Costeira do Concelho de Matosinhos”, e a regeneração urbana com as operações integradas no plano de ação “Marginal Atlântica”.

- José Manuel Duarte Vieira, a título póstumo - O Presidente da Comissão da CCDR-N e da Comissão Directiva do “ON.2 – O Novo Norte”, Duarte Vieira, faleceu no dia 14 de fevereiro de 2013, vítima de doença prolongada. Teve um papel crucial para Matosinhos no desenvolvimento do Metro de Superfície. Encontrar formas de transporte rápidas que permitissem um elevado nível de mobilidade entre centros urbanos, constituiu um dos grandes desafios a que o núcleo de Municípios da Área Metropolitana do Porto decidiram dar resposta, com a construção da linha do Metro de Superfície. Dentre muitas, destacam-se ainda as suas qualidades humanas, o seu sentido de responsabilidade a sua atitude de cooperação no exercício das suas funções.

- Alfredo Correia Mansilha de Assunção - vereador pela Associação Narciso Miranda Matosinhos Sempre vive na Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, desde 1975. É licenciado pela Academia Militar (Curso de Cavalaria). Na Escola Prática de Cavalaria fez parte do grupo de militares que derrubou o regime ditatorial em 25 de Abril de 1974. Na altura Tenente, foi adjunto de Salgueiro Maia.

Contamos consigo nestas comemorações que marcam a passagem de 39 anos sobre a revolução de abril.

Artigos relacionados: