Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
Destaquesuperior3811 1 2500 2500
Escola de Segunda OportunidadeEducaçãoNotícias

Projeto de Matosinhos chega a todo o país

Governo lança programa de combate ao abandono escolar.

06.08.19

Portugal é o primeiro país europeu a integrar a Educação de Segunda Oportunidade no sistema educativo.

“Segunda Oportunidade” é o nome do programa criado pelo Governo, que, segundo o despacho publicado hoje em Diário da República, visa a “intervenção junto de jovens, que abandonaram o sistema educativo e em risco de exclusão social, proporcionando-lhes formação qualificada dirigida às suas necessidades, expetativas e interesses específicos, em alinhamento com o mercado laboral local, beneficiando ainda de um acompanhamento de forma próxima ao desenvolvimento da sua autonomia e integração socioprofissional”, já a partir do ano escolar 2019/2020.
O programa do Governo teve como base o caso de sucesso da Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos, um projeto pioneiro no país lançado em 2008, que, em 2017, venceu o Prémio Manuel António da Mota.

Dirigida a jovens entre os 15 e os 25 anos, residentes nos concelhos do Grande Porto, em risco de exclusão social, com baixos níveis de qualificações e que não encontram resposta adequada nos processos formais de educação/formação, a Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos resultou de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal, a Associação para a Educação de Segunda Oportunidade e o Ministério da Educação.

Assumindo-se como uma resposta socioeducativa de transição, de formação e certificação, privilegia-se a aquisição de competências pessoais e sociais básicas, a formação vocacional, integrando práticas profissionais em contextos de trabalho, a educação artística e as novas tecnologias como instrumentos de motivação e de organização das aprendizagens e, em geral, a construção de projetos de vida mais satisfatórios.

A Escola de Segunda Oportunidade atua ainda nas várias áreas relevantes da vida dos jovens – a integração familiar, a saúde, a sustentação económica, o alojamento, os consumos de drogas, os problemas de justiça, o emprego.

Este projeto integrou desde sempre a aposta da autarquia na educação. Além do investimento nas obras de reconversão das instalações da antiga EB do Telheiro, em S. Mamede de Infesta, no valor de 300 mil euros, a Câmara de Matosinhos financiou o projeto até hoje com cerca de um milhão de euros.

Mais de 600 alunos passaram já pela Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos.

Para a Câmara Municipal, a decisão do Governo é o reconhecimento do trabalho de 11 anos da Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos e a concretização de um sonho de integração deste projeto na rede pública de educação.

A autarquia, recorde-se, presidiu entre 2015 e 2017 à Direção da Rede Europeia de Cidades e Escolas de Segunda Oportunidade, e empenhou-se na construção de uma Rede Nacional de Escolas de Segunda Oportunidade, que com a publicação deste despacho ganha condições para se concretizar face à expetativa do desenvolvimento de outros projetos noutros contextos do país.

image title
image title
image title

Artigos relacionados: