Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
Destaquesuperioracmev tcn def 1 2500 2500
ConstantinoNeryTeatroEventos

A Cara da Morte estava Viva

Uma criação de João Miguel Mota / Teatro Experimental do Porto (TEP)

13 e 14.09.19

“Quando voltou do outro lado – depois de estar internado num hospital meses a fio – Cazuza avisou: Eu vi a cara da morte e ela estava viva. Cazuza é uma das vozes da geração perdida na grande epidemia de HIV dos anos 80. Uma geração que nunca chegou a envelhecer, confrontada com a sua própria finitude desde o fim da adolescência, cujo modo de vida foi apontado como razão e raiz de uma doença que a dizimou – e dizima ainda.

A Cara da Morte Estava Viva é um projeto antigo de João Miguel Mota, que procura sentidos e lugares em corpos queer. Partindo da música de Cazuza – que acompanha o ator há já muitos anos – e passando por autores queer cujas obras evocam a luta contra o tempo que corre e o corpo resistente ao seu próprio fim, o espetáculo parte de acontecimentos e memórias que se cruzam com outros autores, procurando na música o espaço de existência e expressão.”

FICHA TÉCNICA
Uma criação JOÃO MIGUEL MOTA/TEATRO EXPERIMENTAL DO PORTO (TEP)
Apoio Dramatúrgico: Raquel S.
Interpretação: João Miguel Mota
Direção de Atores: Romeu Costa
Cenografia e Figurinos: Catarina Barros
Assistência de Cenografia e Figurinos: Susana Paixão
Desenho de Luz: Francisco Campos e Renato Marinho
Direção Musical/ Guitarra: Gabriel Muzak
Bateria: Felipe Bastos
Desenho de Som: Francisco M. Caseiro
Imagem: Studio Bruto

Coprodução Teatro Experimental do Porto e Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery



Preço dos bilhetes 7,50€. Para crianças até aos 14 anos, estudantes e maiores de 65 anos: 5€, Desconto de 20% para compras superiores a 10 bilhetes.

ACMEV-TCN-Def

Horário:

21h30

Local:
Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery

Artigos relacionados: