Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
Imagem livro jq 1 2500 2500
LiteraturaCulturaNotícias

“Velhos são os trapos”

Novo livro de Joaquim Queirós

19.05.19

“Velhos são os Trapos” é a mais recente obra de Joaquim Queirós. Aos 85 anos, o jornalista reúne numa coletânea momentos da vida que foi arquivando e, muitas delas, motivo de desabafos com amigos.

O livro conta com o prefácio do jornalista Jorge Pedroso Faria, editor executivo da revista Notícias Magazine do JN.

A apresentação da obra decorreu ontem à tarde no Salão Nobre dos Paços do Concelho e esteve a cargo do filho Jorge Queirós.

O livro inclui uma homenagem ao cartoonista António Miranda, com a publicação de dezenas de trabalhos do humorista, agora com 84 anos, e que, durante mais de meio século foi atração diária no Jornal de Notícias, bem como outras publicações nacionais e estrangeiras. Joaquim Queirós presta também homenagem ao falecido Sérgio Carvalho, um dos mais conceituados artistas nacionais, premiado como designer na área do desenho e publicidade, usando no livro uma das suas ilustrações.

Na apresentação da obra participaram a Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, o Vice-presidente, Eduardo Pinheiro, e o Vereador da Cultura, Fernando Rocha.

A sessão contou ainda com a atuação do cantor e compositor Álvaro Vilaverde.

“Velhos são os Trapos” é apenas mais um dos livros que Joaquim Queirós dedicou a Matosinhos. Sucede a “Avenida Saudade- A memória é mais forte que o esquecimento”, lançada em 2018, e “O rapaz do 147”, autobiografia lançada em 2014.

Joaquim Queirós nasceu em 1934, em Matosinhos, começando cedo a sua colaboração em jornais e revistas. Em novembro de 1972 tornou-se jornalista profissional, afirmando-se em periódicos como o “Jornal de Notícias” e “O Comércio do Porto”, subindo os diversos patamares da hierarquia desta profissão e tendo sido diretor deste último, um jornal centenário. Fundou e dirigiu, durante 10 anos, o trissemanário “A Gazeta dos Desportos” e, em 1993, fundou o jornal “Matosinhos Hoje”, considerado, em 1995, pelo Clube de Jornalistas de Lisboa, como o melhor jornal regional português. Recebeu o prémio de jornalismo Joaquim Alves Teixeira, instituído pelo Governo, em 1982. Foi distinguido, pelo Governo de Cavaco Silva, com a Medalha de Mérito Desportivo pelo seu desempenho na área da comunicação social. Joaquim Queirós assumiu, entre 1989 e 1993, o cargo de Vereador na Câmara Municipal de Matosinhos. Em 2013, foi galardoado pela Autarquia com a Medalha de Mérito Dourada.

Jq  1  1 882 600
Jq  2  1 882 600
Jq  3  1 882 600
Jq  4  1 882 600
Jq  5  1 882 600
Jq  6  1 882 600
Jq  7  1 882 600
Jq  8  1 882 600
Jq  9  1 882 600

Artigos relacionados: