Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
Banner festa da poesia 1 2500 2500

Matosinhos revela «Cem Poemas Para Salvar a Nossa Vida»

Adolfo Luxúria Canibal, Capicua, Mário Cláudio, João Luís Barreto Guimarães, Daniel Jonas e Francisco José Viegas são algumas das presenças confirmadas para a 10ª edição da Festa da Poesia, evento que assinala a data do nascimento e da morte de Florbela Espanca.

03.12.14

A palavra, só a palavra e nada mais do que a palavra – a que exalta, a que esmaga, a que diverte e a que salva.

Cento e vinte anos volvidos sobre a data do nascimento de Florbela Espanca, a 8 de Dezembro de 1894, a Câmara Municipal de Matosinhos volta a assinalar a efeméride com mais uma edição da Festa da Poesia. «Poemas para Salvar a Vida» é o lema do evento que transformará Matosinhos na capital da poesia em língua portuguesa. O programa conta este ano com algumas novidades, do Poetry Slam à apresentação de uma antologia especialmente concebida para esta edição da festa, que levará a poesia também ao Estabelecimento Prisional de Custóias e ao lar de idosos de Sant’Ana.

Iniciada em 2005, a Festa da Poesia pretende, este ano, dar ainda maior primazia à palavra. Nesse sentido, faz parte da programação (no dia 8, pelas 18h30) o espetáculo «Poesia no Quarto Escuro», durante o qual os versos serão o único destaque: numa sala com as luzes completamente apagadas, todas as atenções estarão concentradas nas palavras que dirão Daniel Jonas, Renato Filipe Cardoso, Capicua e Adolfo Luxúria Canibal.

Para domingo, dia 7, pelas 21h30, está agendado o lançamento da antologia «Cem Poemas para Salvar a Nossa Vida», organizada e apresentada pelo escritor, poeta e editor Francisco José Viegas. Daniel Jonas e João Luís Barreto Guimarães lerão alguns dos poemas desta compilação, seguindo-se, já com a participação de Mário Cláudio, um debate em torno da palavra e do papel que a poesia pode ter na salvação da humanidade ou de uma única vida.

Logo a seguir, pelas 23 horas, no vizinho Café da Praça, a Festa da Poesia abre a porta a uma tendência emergente nos centros urbanos: a poetry slam. Estarão presentes na sessão alguns dos mais representativos intérpretes nacionais desta arte, como Alexandre Sá (vencedor do 1.º Poetry Slam de Matosinhos e segundo classificado no PortugalSLAM), Cláudia Amorim, Figas de Saint-Piérre de La Buraque e Maria Filigrana.

Oitenta e quatro anos depois da morte de Florbela Espanca em Matosinhos, no dia 8 de Dezembro de 1930, a Festa da Poesia convida ainda as famílias a participar na oficina de rimas dinamizada por Adélia Carvalho, que procurará despertar nos mais novos o interesse pela palavra escrita e falada (dia 8, 11 horas). No dia 9, pelas 9h30, os declamadores Isaque Ferreira e Rui Spranger encerrarão o evento com uma incursão da poesia, e do seu eventual poder redentor, no Estabelecimento Prisional de Custóias.

Artigos relacionados: