Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Cheias e Inundações

Efectivamente “as cheias são normalmente causa de prejuízos elevados constituindo um problema grave para as comunidades”, sendo que a tendência para o incremento dos custos económicos a elas associados (no âmbito da protecção ou mitigação de efeitos adversos) originam motivos de preocupação acrescida já que, não obstante os exponenciais investimentos, se revelam pouco eficazes na redução das perdas consequentes o que, se fundamenta em duas razões primordiais: a ampliação da frequência e magnitude das inundações devido a causas físicas, como factores hidrometeorológicos;

Os fenómenos hidrológicos traduzem-se em três processos diferenciados com diferentes manifestações de acordo com a escala temporal das precipitações.

As cheias progressivas têm um carácter menos torrencial mas de maior abrangência espacial.

As cheias repentinas são o processo mais perigoso e que pode originar situações mais gravosas.

Por último, as inundações urbanas manifestam-se sobretudo nas áreas urbanizadas onde os perfis de rua originam pequenas bolsas de concentração do escoamento superficial que devido á intensidade das precipitações não é passível de drenar fluentemente nos canais de águas pluviais que não se encontram adequadamente dimensionados ou entupidos.



O que fazer em caso de CHEIA:

Antes

• Identifique pontos altos onde se possa refugiar o mais próximo possível de casa ou do emprego.
• Faça uma pequena lista dos objectos importantes que deve levar consigo em caso de evacuação.
• Arranje um anteparo de madeira ou metal para a porta da rua.
• Tenha sempre em casa uma reserva para dois ou três dias de água potável e alimentos enlatados dentro da validade.
• Mantenha o seu quintal limpo de folhas das árvores, de forma a não dificultar o escoamento das águas.

Durante uma cheia

• Mantenha-se atento aos avisos meteorológicos e às indicações da Protecção Civil transmitidas pela rádio e televisão.
• Transmita calma às pessoas que estão consigo.
• Recolha num saco de plástico os objectos pessoais mais importantes e os seus documentos.
• Tenha ao seu alcance um estojo de emergência.
• Transfira os alimentos e os objectos de valor para os pontos mais altos da casa.
• Liberte os animais domésticos e proceda à evacuação do gado.
• Desligue a água, o gás e a electricidade.
• Prepare-se para a eventualidade de ter de abandonar a casa.
• Não se sirva do carro. Pode ser arrastado e colocar a sua vida em risco.

Depois da cheia

• Siga os conselhos dados pela Protecção Civil. Regresse a casa só depois de lhe ser dada essa indicação.
• Facilite o trabalho das equipas de remoção e limpeza da via pública.
• Ao entrar em casa, verifique se a casa ameaça ruir. Se tal for provável, não entre.
• Não pise nem toque em cabos eléctricos caídos ou soltos. Não se esqueça, a água é condutora de electricidade.
• Deite fora a comida e os medicamentos que estiveram em contacto com a água da cheia, pois podem estar contaminados.