Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Voluntariado

Os novos conceitos de protecção civil e segurança interna vão no sentido de promover a articulação permanente entre os vários actores, na planificação, organização e implementação operacional, apelando em simultâneo ao envolvimento permanente dos cidadãos.

De facto, para além da preocupação em termos de cooperação entre os chamados agentes de protecção civil e entidades com responsabilidades directas no Sistema Nacional de Protecção Civil, há um trabalho que se pretende reforçado com os cidadãos, promovendo uma cultura de responsabilidade individual e de pro-actividade face a situações de risco.

A componente de voluntariado de protecção civil, tem por objectivo promover o desenvolvimento de uma rede de voluntariado, competindo ao SMPC designadamente:

a) Desenvolver acções com vista à promoção do voluntariado de protecção civil;
b) Criar e manter actualizada uma rede de voluntariado de protecção civil;
c) Propor o estabelecimento de protocolos com organizações profissionais, e outras;
d) Promover acções com vista a uma adequada capacitação do voluntário de protecção civil.

O voluntariado entende-se como uma manifestação de participação e uma expressão de compromisso e solidariedade que representa todos aqueles valores e ideais que permitem conquistar um nova forma de cidadania, mais activa, mais responsável, comprometida, solidária, que permitirá construir a melhor das sociedades possíveis.

O voluntariado está assim inseparavelmente ligado à participação e à cidadania activa, que constituem o núcleo da democracia, tanto ao nível nacional, como a nível europeu. Os cidadãos comprometem-se com a vida em sociedade, não exclusivamente através da participação política, mas também intervindo e resolvendo determinados problemas que afectam a sua vida em comunidade. Devemos entender o voluntariado como um dos melhores exemplos de participação, e consequentemente, como uma componente essencial, e inclusive, como um requisito indispensável, de uma cidadania activa.

Neste sentido, é nosso dever, trabalhar no sentido de proporcionar um ambiente que favoreça esse voluntariado, nomeadamente em termos de disponibilização de meios de actuação que possibilitem a essas organizações melhorar a qualidade do seu trabalho; igualmente importante, é reconhecer e destacar as actividades de voluntariado e sensibilizar para os valores e importância do voluntariado.