Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Geminações

AutarquiaGeminações
Face aos desafios mais prementes da globalização que se vive atualmente, a cooperação inter – municipal, sobretudo através de programas de geminação, surgem às cidades como um espaço de apoio e fortalecimento. As cidades podem encontrar aqui, com base na associação e no trabalho conjunto de questões, que lhe são comuns, um instrumento importante na procura de soluções e na formação de solidariedades estratégicas, cooperação e troca de informação relevante.
 
No mundo global é a interação e não a localização que se revelam importantes. As cidades não são partes isoladas mas atores transnacionais, sendo o seu envolvimento e interação com outros locais e agentes um elemento de crescente importância na cada vez maior complexidade crescente das relações internacionais.
 
Assim para as cidades e vilas portuguesas, as relações de geminação adquirem agora uma importância acrescida como veículos de uma maior integração internacional, nomeadamente ao nível do espaço da União Europeia (UE) e dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). As geminações instituem agora uma ligação dinâmica entre as cidades sendo um instrumento importante de criação de pequenos laços de solidariedade face aos desafios que a globalização coloca às cidades.
 
Na sua conceção original, o conceito de geminação significa a junção de duas vilas/cidades de países diferentes destinados a suscitar trocas culturais. Contudo a atualidade das nossas vilas/cidades é marcada já não pela reconstrução europeia, mas pelo princípio da competição e da concorrência, da cooperação e do intercâmbio de conhecimentos. Neste contexto, em que os fatores infra – estruturais, ganham maior notoriedade, a geminação pode ser utilizada como relação de aproximação e de contacto privilegiado para ações conjuntas de natureza mais objetiva no sentido de parcerias estratégicas de desenvolvimento face ao processo de globalização em curso.
 
Com tudo isto, podemos assim associar as cidades/vilas geminadas à análise de problemas que lhe são comuns através de intercâmbios de informação e de experiências com o objetivo de encontrar soluções conjuntas.
 
Assim as geminações representam o quadro de uma verdadeira política europeia das coletividades locais, assente no conhecimento mutuo e no reforço dos laços no desenvolvimento e no dialogo inter – cultural, bem como em colaborações da mais variada índole. As geminações assumem-se ainda como um importante veículo de aproximação e fortalecimento das relações com a CPLP, nomeadamente através dos PALOP, e nas ligações com as comunidades emigrantes.
 
Em síntese, podemos dizer que as geminações constróem uma esfera diplomática de relacionamento e contactos internacionais suscetíveis de servirem de base para ações de promoção no exterior da cidade/vila e de construir um campo privilegiado de troca de informação e formação de parcerias estratégicas para o desenvolvimento local, podendo finalmente abarcar outros campos como é a questão da solidariedade tantas vezes esquecidas num mundo cada vez mais competitivo.
 

Municípios Geminados com Matosinhos:

  • Espanha - Vilagarcía de Arousa, com início em 31 de dezembro de 1959.
  • Brasil - Congonhas, com início em 17 de maio de 1986.
  • França - Mérignac, com início em 8 de outubro de 1988.
  • São Tomé e Príncipe - Angolares, com início em 19 de maio de 1989.
  • Guiné Bissau - Mansoa, com início em 22 de agosto de 1992.
  • Cabo Verde - São Filipe, com início em 12 de outubro de 1992
  • Moçambique - Nacala, com início em 21 de junho de 1997.
 
 

Acordo de Cooperação:

  • Angola - Luanda, com início em 28 de setembro de 1994