Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Quinta de Santa Cruz do Bispo

quinta_de_santa_cruz_do_bispo_2.jpgA Quinta dos Bispos foi criada entre 1552 e 1572 pelo Bispo do Porto D. Rodrigo Pinheiro. O seu objetivo foi o de criar um local de repouso, divertimento e recreio para o bispo e seus sucessores. O bosque, o rio Leça, as ramadas, as múltiplas fontes, cascatas, ermidas, capelinhas e elementos escultóricos mandados erigir por ele, assim como a magnífica casa contribuíram significativamente para o sucesso do projeto.
Durante os séculos seguintes os bispos do Porto aí encontraram um refúgio acolhedor. E, com eles, entraram na quinta alguns dos mais destacados homens de letras e artes dos seus tempos. Eis alguns exemplos: D. Rodrigo da Cunha, Manuel Faria e Sousa, frei Bartolomeu dos Mártires ou frei Luís de Sousa.
 
Entre 1741 e 1752 o famoso arquiteto italiano Nicolau Nasoni é responsável por uma série de intervenções na Quinta por encomenda do bispo D. José Fonseca e Évora. É assim que surge, entre outros elementos arquitetónicos, a belíssima entrada barroca voltada para o Largo da Igreja.
Infelizmente este é um dos poucos elementos que se pode contemplar uma vez que desde 1939, após várias décadas de abandono, pilhagem e destruição, este foi transformado em colónia penal, encontrando-se inacessível ao público.
 
A obra de Nasoni nesta quinta foi classificada como Imóvel de Interesse Público pelo Decº 129/77 de 29 de setembro.