Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Mercados e Feiras

i1.jpg
 
A imagem do Mercado de Matosinhos dificilmente se poderá dissociar do centro tradicional da cidade e do concelho de Matosinhos, sendo desde sempre um ponto de referência incontornável, não só para a população residente bem como para o visitante ocasional entre os quais se encontram em particular os turistas.
 
O Mercado de Matosinhos continua, em larga medida, a constituir um núcleo sólido de relacionamento social da população residente no concelho, através da valorização da variedade dos produtos e a qualidade associada, (sobretudo nos produtos hortícolas e no peixe), e a relação de confiança e proximidade estabelecida entre o cliente e o vendedor bem como a satisfatória relação qualidade/preço, em contraste com impessoalidade do atendimento e relacionamento nas grandes superfícies.
 
Particularmente o Mercado de Matosinhos, devido à sua localização, terá que ser perspetivado enquanto espaço âncora para a revitalização urbanística e comercial do centro histórico da cidade de Matosinhos.

Continua-se, assim, a defender a estratégia de potenciar o aumento da sua competitividade e o aumento da sua cota na comercialização de produtos frescos locais e de qualidade, através da diversidade comercial, com a dinamização dos produtos do mar e de horticultura locais, o desenvolvimento do setor primário do concelho, a criação duma imagem de qualidade e de modernidade, realçando as suas potencialidades, atuando sobre os seus constrangimentos:
 
  • regulamentar a organização, ocupação, funcionamento e exploração dos mercados municipais;
  • promover diversificação das atividades;
  • desenvolver a uniformização dos procedimentos adequados aos regulamentos municipais;
  • promover a qualidade dos produtos locais e colaborar na promoção de produtos de qualidade doutros concelhos e regiões;
  • promover anualmente um evento como “a semana dos mercados”;
  • criar mecanismos de divulgação dos espaços, actividades e produtos;
  • regulamentar a venda ambulante;
  • articular com outras estruturas do poder local e central no acompanhamento e controlo do seu funcionamento;
  • desenvolver ações de formação junto da população e seus agentes;
  • desenvolver ações de formação profissional para os profissionais e agentes envolvidos no processo;
  • criar um sistema informatizado
 
 

Objetivos

 
  • criar mecanismos de controlo de qualidade dos produtos comercializados, com a dinamização das fileiras do pescado e da horticultura e a implementação de normas de higiene e segurança alimentar
  • avaliar e redimensionar o papel social e económico dos mercados
  • incentivar estratégias de desenvolvimento do setor primário do concelho
  • fazer a afirmação dos produtos locais e a criação de mecanismos de ligação à economia local
  • incentivar o associativismo e a cooperação inter-empresarial
  • criar novos modelos de gestão, a rentabilização dos mercados e a criação e desenvolvimento de incentivos e novos modelos de gestão
  • perspetivar os mercados enquanto espaço-âncora para a revitalização urbanística e comercial do centro histórico da cidade
  • promover instrumentos de preservação da tradição e memória histórica do mercado enquanto ponto de encontro e símbolo da tradição da cidade comercial
  • compreender as necessidades dos consumidores, a sua fidelização e a procura da criação de novos públicos
  • criar uma imagem de marca dos produtos locais
 
 

Atividades a desenvolver

 
  • elaboração dum estudo para a caracterização dos consumidores habituais, o levantamento das suas expectativas e dos mecanismos e processos de fidelização em relação aos mercados
     
  • elaboração dum estudo para caracterização dos fluxos de venda e dos produtos e sua proveniência
     
  • criação duma imagem de marca dos mercados municipais (logótipo, brochuras, cartazes, sacos,…) e dos seus produtos locais
     
  • a realização dum documentário sobre pessoas do mercado e seus produtos
     
  • a edição dum livro sobre o mercado e suas histórias
     
  • eventos como a prova de produtos locais e animação dos postos de venda
     
  • criação dum site do mercado
 

Ligações Relacionadas

 
 
Feiras e Mercados:

• Feira dos Golfinhos – 4º domingo de cada mês (http://www.cm-matosinhos.pt/pages/1288) – feira de antiguidades e colecionismo

• Eco Mercado – aos sábados das 9h às 14h (http://www.cm-matosinhos.pt/pages/138) - feira de produtos biológicos

• Feira de Custóias (Custóias) – todos os sábados à tarde

• Feira de Lavra (Lavra) – diariamente

• Feira de Santana (Leça do Balio – Santana) – todas as sextas-feiras à tarde

• Feira de S. Mamede de Infesta (S. Mamede de Infesta) – todos os sábados de manhã

• Feira da Sra. da Hora (Sra. da Hora) – todos os sábados de manhã

• Feira Anual de Santana (Leça do Balio), 3º domingo de julho. É uma feira muito frequentada por lavradores que mantendo a tradição, vão à feira para negociar os seus produtos, comprar artesanato ou alfaias agrícolas e “futurar” sobre o clima e as culturas.

• Feira de São José (Leça do Balio), 19 de março no Parque de Santana e podem ser encontrados os mais variados artigos, desde produtos agrícolas, árvores de fruto, doces regionais, confeção têxtil, calçado, brinquedos, artesanato, etc.

• Feira de São Miguel também conhecida por Feira das Nozes (Leça do Balio), 1º domingo de outubro no Parque de Santana. No amplo recinto ao ar livre são vendidas ferragens agrícolas e ferramentas diversas, nozes e frutas, doces regionais, alfaiataria, calçado, artesanato, ourivesaria, cestaria e mobílias.
 
Feiras de artesanato:
• Feira de artesanato, Matosinhos, 11 maio a 3 junho
• Fama, Matosinhos, 1 a 23 de dezembro