Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

“A Ler Vamos” e “Matiga”

EducaçãoALerVamosMatiga
No sentido de promover competências indispensáveis na sociedade atual, tais como a leitura e escrita e as competências matemáticas, a Câmara Municipal de Matosinhos desenvolve o Projeto “A Ler Vamos…” e o Projeto “Matiga – Matemática Amiga”, implementados com as crianças de 4 e 5 anos, da rede pública e solidária do concelho, e com os alunos do 1.º CEB. O objetivo deste trabalho é promover competências de literacia emergente e matemáticas que facilitem a aprendizagem formal da leitura e escrita e da matemática, tal como detetar precocemente crianças em risco educacional nestes domínios.
 
Mesmo antes da entrada para o 1.º Ciclo, há competências que podem ser estimuladas e que são fundamentais para o posterior sucesso na aprendizagem da leitura e da escrita: (i) a linguagem oral, ou seja o vocabulário, a construção frásica e a compreensão da linguagem, (ii) a consciência fonológica, ou seja, a noção de que a fala se pode dividir em sons mais pequenos e capacidade de os discriminar (iii) e os conhecimentos acerca da linguagem escrita, ou seja, compreender que a escrita representa os sons da fala, conhecer as convenções da escrita e compreender a sua funcionalidade.

O desenvolvimento do conhecimento matemático tem início muito cedo e surge como uma atividade cognitiva informal, através do desenvolvimento do sentido de número e de diversas competências como a contagem e representação dos números, ordinalidade / cardinalidade, formas, padrões, medições, orientação espacial, operações, comparação e adição / subtração.

O Projeto “A Ler Vamos…”e o Projeto “Matiga – Matemática Amiga”, partindo da avaliação individual das crianças, desenvolvem atividades de promoção destas competências de uma forma lúdica, tais como a leitura e exploração de histórias e outro tipo de textos, jogos linguísticos, jogos de exploração da linguagem escrita e jogos de matemática.

No 1.º CEB, é realizada uma intervenção com os alunos em risco educacional que revelam dificuldades na aprendizagem das competências básicas de leitura e escrita, focalizada na compreensão oral, consciência fonológica (silábica e fonémica), descodificação leitora (aquisição do princípio alfabético, domínio das regras de correspondência fonema-grafema e grafema-fonema, reconhecimento automático de sílabas/palavras), leitura de frases, fluência leitora e escrita de sílabas, palavras ou pseudopalavras e frases. No final do ano letivo realiza-se ainda uma monitorização do desempenho dos alunos do 1.º CEB ao nível das competências de leitura e escrita.

Através de uma intervenção atempada, numa lógica preventiva e de promoção, são mobilizados os diversos agentes educativos, nomeadamente docentes (professores e educadores de infância) e encarregados de educação, no desenvolvimento destes projetos. Procura-se ainda a articulação interinstitucional com diversos serviços de saúde e educativos, numa dimensão ecológica e multidisciplinar. Desta forma, as autarquias constituem-se, cada vez mais, como elos de ligação entre a política, a educação e a comunidade, influenciando ativamente o sucesso escolar.