Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
PortodeLeixõesNotícias

Futuro do Porto de Leixões

Ministra do Mar reúne com os municípios de Matosinhos e do Porto na APDL

12.03.19

“Todos nós estamos de acordo quanto à importância que o Porto de Leixões tem para a região e para a economia do país”, começou por afirmar a Ministra do Mar, no final da reunião que decorreu hoje nas instalações da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em Leça da Palmeira.

Em cima da mesa esteve o prolongamento do quebra-mar exterior do Porto de Leixões em 300 metros.

Segundo Ana Paula Vitorino, “foram discutidos os aspetos técnicos e os eventuais impactos nas diferentes áreas e nas diferentes atividades”, numa reunião que contou com a participação da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, do Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, da presidente do Conselho de Administração da APDL, Guilhermina Rego, entre outras entidades representadas.

Das conclusões da reunião, destaque para a inclusão do município do Porto no grupo de trabalho de acompanhamento da obra. A Ministra do Mar defendeu a necessidade de coordenação deste trabalho, tornando-o mais efetivo e menos disperso, de forma “a identificar as soluções para os problemas encontrados e programar a sua concretização”.

Ana Paula Vitorino salientou a importância do Porto de Leixões, recordando as 280 mil pessoas que direta e indiretamente dependem da atividade daquela infraestrutura portuária, além “dos cinco mil milhões de euros de impacto na economia”.

Da reunião ficou ainda o compromisso de aprofundamento e análise de outras situações no âmbito do Programa da Orla Costeira.

A Câmara Municipal de Matosinhos irá realizar, na próxima terça-feira, uma sessão extraordinária do Executivo Municipal dedicada a este assunto.

Recorde-se que, há cerca de duas semanas, foi lançado o concurso para o prolongamento do quebra-mar e para o aprofundamento do canal de acesso e da bacia de rotação.

O investimento, no valor de 147 milhões de euros, permitirá melhorar as condições de segurança e navegabilidade da barra, e viabilizar a entrada de navios de maior dimensão.

Estas intervenções integram a Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente- Horizonte 2026.

A conclusão está prevista para 2023. A obra do prolongamento do quebra-mar, no valor de 60 milhões de euros, conta com uma comparticipação comunitária de 31 milhões de euros, no âmbito do COMPETE 2020. Já o aprofundamento do canal de acesso e da bacia de rotação, no valor de 87 milhões de euros, é cofinanciada em 17,4 milhões de euros, no âmbito do CEF- Connecting Europe Facility- Transport Blendind.

5373  image 1 882 600
5374  image 1 882 600
5375  image 1 882 600
5376  image 1 882 600

Artigos relacionados: