Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
NotíciasPadrãodaLéguaCultura

Praça do Padrão da Légua

Inauguração com homenagem ao guitarrista Álvaro Martins

22.12.18

Criar um espaço livre e desafogado, de convívio entre as pessoas. Foi com este objetivo que a Câmara Municipal de Matosinhos iniciou em 2013 o projeto da Praça do Padrão da Légua, situada no quarteirão composto pelas ruas Fonte Velha, Recarei e S. Gens.
A obra foi hoje inaugurada pela Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e pelo presidente da junta da união das freguesias de Custóias, Leça do Balio e Guifões, Pedro Gonçalves.
Para concretizar este objetivo, foi necessária a demolição de várias construções, algumas das quais em ruína que não garantiam condições de segurança aos moradores entretanto realojados. O espaço deu lugar provisoriamente a um parque de estacionamento gratuito, entretanto transferido para um outro, construído junto à Praceta Manuel Bernardes, com capacidade para 22 lugares.
A Praça do Padrão da Légua apresenta hoje áreas de circulação, zonas verdes, arborização, baias de estacionamento, bancos de jardim e iluminação pública. Dispõe ainda de um local de descanso destinado aos peregrinos que por ali passem com destino a Fátima.
O investimento total da autarquia ronda os 800 mil euros (600.000,00 € para aquisição dos edifícios e 200.000,00€ para construção da praça).
Para assinalar a inauguração da Praça do Padrão, foi prestada a homenagem a Álvaro Martins, conhecido guitarrista que acompanhou alguns dos maiores nomes do fado, com o descerramento de uma peça escultórica da autoria do arquiteto João Fernandes.
Álvaro Augusto Martins dos Santos nasceu a 27 de maio de 1918 no Padrão da Légua. Aos cinco anos, começou a tocar na barbearia do pai. Com 12 anos, estreou-se a tocar na antiga Emissora Nacional. Na década de 50, com a ajuda de José Maria Nóbrega (viola), lança-se no fado. Ao longo da sua carreira, acompanhou fadistas como Amália Rodrigues, Fernando Farinha, Fernando Maurício, Tristão da Silva, entre muitos outros. Fez digressões pelos Estados Unidos da América, Brasil, França e Moçambique. Trabalhou com os músicos José Maria Nóbrega, José Maria de Carvalho, Mário Lopes, Manuel Carvalho e Ângelo Jorge.
É autor e co-autor de êxitos como “Noite”, "Pão de Gestos" e "Olhai a Noite".
Álvaro Martins faleceu a 8 de novembro de 2003, com 85 anos, no Padrão da Légua.
Em 2015, André Almeida Rodrigues, familiar de Álvaro Martins, produziu e realizou o documentário "O Barbeiro Guitarrista", no âmbito do Mestrado Som e Imagem da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. O filme conta com os depoimentos de Ângelo Jorge (viola de fado), Armindo Álvaro (filho de Álvaro Martins), Fernando João (fadista), Humberto Teixeira (empresário de fado), Rodrigo (fadista) e Torre da Guia (poeta e letrista).
“O Barbeiro Guitarrista” ganhou o Prémio Latino de Melhor Curta Metragem Portuguesa (Fundación Mundo Ciudad, 2016, Espanha), conquistou uma Menção Honrosa no FARCUME- Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro (Faro, 2016), foi nomeado para o Prémio Sophia Estudante pela Academia Portuguesa de Cinema, e foi selecionado para vários festivais internacionais de cinema.
Presentes estiveram ainda a Presidente da Assembleia Municipal de Matosinhos, Palmira Macedo, o Vice-presidente da Autarquia, Eduardo Pinheiro, o Vereador da Cultura, Fernando Rocha, a Vereadora dos Recursos Humanos, Ângela Miranda, o Vereador da Educação, António Correia Pinto, e o Vereador dos Transportes e Mobilidade, José Pedro Rodrigues, entre outros convidados.

Pl gua  1  1 882 600
Pl gua  2  1 882 600
Pl gua  3  1 882 600
Pl gua  4  1 882 600
Pl gua  5  1 882 600
Pl gua  6  1 882 600
Pl gua  7  1 882 600
Pl gua  8  1 882 600
Pl gua  9  1 882 600
Pl gua  10  1 882 600
Pl gua  11  1 882 600
Pl gua  12  1 882 600
Pl gua  13  1 882 600

Artigos relacionados: