Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
2006213121424933826 1 2500 2500

“Oitocentos anos de devoção”

Provedor Rodrigues de Sousa retrata ex-votos da Misericórdia de Matosinhos.
13.02.06

No passado dia 11 de Fevereiro, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Matosinhos, Dr. Manuel Tavares Rodrigues de Sousa, apresentou o seu último livro: “Oitocentos anos de devoção – a colecção de ex-votos da Misericórdia de Matosinhos”.

Este estudo revela-nos toda a riqueza dum património artístico que é, simultaneamente um valioso documento histórico para conhecermos melhor, não apenas os aspectos do culto ao Senhor de Matosinhos, mas também a sociedade portuguesa nos séculos XVIII e XIX.

O autor vai ainda mais longe fornecendo-nos diversos documentos que permitem esclarecer pormenores sobre a produção destes “ex-votos”, assim como algumas práticas devocionais, entretanto caídas em desuso.

A Irmandade da Santa casa da Misericórdia de Matosinhos, sucessora da antiga “Confraria do Santo Crucifixo de Bouças” e cujos Estatutos remontam a 1607, tem sido ao longo dos séculos a depositária deste acervo, onde se destaca a importante colecção de “ex-votos”.

A preservação, divulgação e valorização das potencialidades do património cultural relacionado com o Santuário do Senhor de Matosinhos são um dos eixos centrais da acção do Município relativamente ao património cultural, em colaboração estreita com a Irmandade da Santa da Misericórdia e com a Paróquia de Matosinhos.

A publicação deste estudo, a que a Câmara Municipal de Matosinhos se associou, representa assim um importante contributo para a divulgação e valorização do património histórico de Matosinhos e de uma devoção popular que, ao longo de vários séculos, constituiu uma ponte de solidariedade entre os dois lados do Oceano Atlântico.

Responsável pela apresentação do livro, o arqueólogo Joel Cleto salientou o facto de estarmos perante um estudo monográfico das obras que representam imagens de milagres supostamente praticados por intervenção do Senhor de Matosinhos.

Rodrigues de Sousa salientou o papel do museu da Santa Casa da Misericórdia de Matosinhos na história do concelho, já que permite dar a conhecer o espólio da instituição.

O vereador da Cultura, Fernando Rocha, salientou o volume de obras já lançadas pela Câmara de Matosinhos sobre a história e memória do concelho e as suas mais diversas referências. “A colecção de ex-votos desta instituição é uma das mais notáveis da nossa região. É demonstrativa de devoção ao Senhor de Matosinhos não só na zona mas até no Brasil, de onde são originária metade dos ex-votos analisados no livro”, concluiu.

Para o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Dr. Guilherme Pinto, o livro de Rodrigues de Sousa promove um diálogo entre os objectos (ex-votos) e a pessoa que os capta, fazendo o milagre de “dar a vida” às personagens entretanto falecidas e que “nunca imaginaram ganhar a imortalidade desta forma”.

Artigos relacionados: