Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Voz do Munícipe

VozdoMunícipe
20070827165323370023.jpgVoz do Munícipe foi o nome atribuído a um serviço que, desde março de 2006, colocamos ao dispor dos cidadãos.
Porque queremos facilitar a vida aos nossos munícipes, porque queremos um envolvimento efetivo com as populações, damos a possibilidade aos cidadãos de enviarem a sua crítica, sugestão, dúvida, reclamação ou qualquer outro tipo de comentário sobre tudo o que se passa, vive e transforma no seu concelho.
Comente os projetos da autarquia, as iniciativas, revele-nos os seus interesses. Estes serão, com certeza, contributos que podem fazer a diferença no processo de tomada de decisão dos líderes políticos ao serviço das populações.
A Voz do Munícipe é um espaço aberto, um serviço que colocamos ao seu dispor. Utilize-o. Todos juntos podemos ajudar a melhorar o nosso concelho.
 
Nota: A colocação on-line da sua mensagem estará sujeita a alguns critérios e condicionalismos técnicos, não sendo autorizadas mensagens que incluam linguagem de carácter ofensivo ou que possam ferir suscetibilidades.
  • 24 Fevereiro 2017
    Ricardo Ferreira
    rikardojpf@hotmail.com

    Sinalização rodoviária vandalizada

    Ex.mos Srs.,

    Relativamente à sinalização rodoviária existente na Rua Nossa Senhora de Fátima na Senhora da Hora , nomeadamente de proibição estacionamento de veículos pesados nas zonas de baías de estacionamento é inexistente (vandalizada).

    Agradecia a reposição desta sinalização para evitar o estacionamento de veículos TIR de grandes dimensões que tem ocorrido nestas baías.

    Obrigado.

    Cumprimentos,

    Respondido
    10 Março 2017
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro munícipe,

    Informamos que os serviços da Câmara de Matosinhos estão a analisar a situação descrita e a procurar encontrar a melhor solução para a mesma.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 31 Janeiro 2017
    Luís Figueira
    luis.figueira@gmail.com

    Rede Wi-Fi na biblioteca de S. Mamede Infesta

    Exmos. Senhores,

    Sou residente em S. Mamede Infesta e recorro ao vosso contacto para solicitar a reposição de rede de internet sem fios na biblioteca de S. Mamede Infesta, a qual possuía tal serviço há alguns anos. Enquanto espaço de trabalho e pesquisa, considero grave a inexistência de acesso wireless à internet. Não será de mais recordar a mais-valia que tal serviço representa na promoção e dinamização de um espaço cultural de excelência como é o caso da biblioteca.

    Sendo frequentador habitual destes espaços, mais acrescento ser caso inédito entre as várias bibliotecas que conheço, um pouco por todo o país - até mesmo em concelhos no interior do país, como Paredes de Coura, Marco de Canavezes e Chaves, entre outros!

    Agradeço assim a reposição deste serviço o mais atempadamente possível.

    Certo da vossa melhor atenção, subscrevo-me com os melhores cumprimentos,

    Luís Figueira

    Respondido
    09 Fevereiro 2017
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt


    Caro munícipe,

    Agradecemos o seu contacto. A sua questão é bastante pertinente e os nossos serviços já estão a ultimar os recursos necessários para a reparação deste serviço que tanta falta faz num espaço como a biblioteca.
    A aquisição do material já está efetuada faltando apenas a configuração e instalação do mesmo. Este é um procedimento que implica alguma morosidade, uma vez que a Câmara Municipal não possui recursos humanos próprios para a execução deste trabalho, tendo sido necessária a contratação do serviço pelos meios legais existentes. Assim, e tendo em conta este pressuposto, não nos é possível avançar com uma data concreta para a resolução desta questão, contando-se que a mesma deverá estar solucionada até meados deste ano.

    Certos da melhor compreensão,

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 23 Novembro 2016
    Luís Gaspar
    luis.lgaspar@gmail.com

    Fecho da requalificação do parque escolar de Matosinhos

    Foi com muita satisfação que li no sitio da C.M.M. sobre a inauguração da nova escola básica do Estádio do Mar.

    Contudo, fico preocupado com a indicação por parte do Presidente de que está dado por terminada a requalificação do parque escolar de Matosinhos.
    O meu filho frequenta a escola básica do Godinho do concelho de Matosinhos.
    É uma pequena escola frequentada por cerca de 2 centenas de alunos onde o edíficio não tem nada de sedutor, mas fico contente que o Presidente Guilherme Pinto afirme, relativamente às escolas, que "os edifícios têm que ser sedutores".
    Até Agosto de 2016 a cobertura do edificio da escola do Godinho tinha amianto, felizmente a câmara já resolveu esta situação.
    Esta escola continua contudo a necessitar de uma reformulação a vários níveis, dou apenas alguns exemplos, naturalmente os que mais me preocupam: o piso do recreio é bastante irregular e periodicamente têm acontecido acidentes com os alunos; não existe um recreio coberto - ou seja quando chove não existe recreio ao ar livre e os alunos ficam todos concentrados/sentados no pavilhão polivalente.

    Peço ao Sr. Presidente para visitar a escola básica do Godinho ver as condições da escola, escutar os alunos, professores e funcionários, para que estes lhe possam transmitir o que necessitam para melhorar esta escola.
    Estou certo que o seu apoio irá ajudr a transformar a escola do Godinho num edifício mais sedutor.

    Respondido
    24 Novembro 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro munícipe,

    Agradecendo a sua comunicação sobre o assunto da requalificação do parque escolar de Matosinhos, informamos que, de facto, esta não está finalizada. Na verdade, para além da EB do Estádio do Mar, ainda existe outro equipamento que não foi inaugurado, a EB Irmãos Passos. Tal como disse o Presidente: "Com a construção desta escola encerramos um ciclo iniciado em 2005. Estamos a desenvolver os projetos para resolver mais algumas situações - a ES Abel Salazar, a ES da Boa Nova e mais algumas escolas do 1.°, 2.° e 3.° ciclo".

    Relativamente à EB do Godinho, como bem refere, têm vindo a ser feitas, paulatinamente, um conjunto de intervenções necessárias. Diga-se a este respeito que, tanto a direção do AE Matosinhos como a Associação de Pais, têm sido interlocutores permanentes para a resolução de problemas detetados, no sentido de a tornar uma escola cada vez mais sedutora. Ainda na semana passada, se realizou uma reunião com vários representantes da Associação de Pais onde foram elencados os problemas existentes e onde foram apontadas soluções para os resolver, como é o caso do piso exterior do recreio e o escoamento das águas assim como a cobertura parcial de uma parte do recreio, não esquecendo equipamento informático, estores para as salas de aula, entre outros.

    Como compreenderá nem tudo se pode fazer de uma só vez, mas existe total empenhamento para que, no decurso deste ano letivo, se resolvam os problemas diagnosticados, de uma forma faseada.

    Creia que a autarquia, os pais, o pessoal docente e não docente têm um desejo comum: fazer da EB Godinho uma escola onde dê gosto trabalhar, estudar e brincar e tal será possível com a colaboração de todos.

    Aproveito para sugerir que contacte também a Associação de Pais para conhecer também o papel importante que tem tido na criação das melhores condições para atingir esse objetivo e que com ela colabore de uma forma entusiasta como tem sido o espírito dos seus membros até ao momento.

    Mantemo-nos ao dispor para qualquer outro esclarecimento que entenda necessário.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 16 Novembro 2016
    Susana Pinto
    missymins@gmail.com

    Horário e local das AEC no Município de Matosinhos

    Boa tarde!

    Sendo a minha filha utente da Escola Básica de Santiago, 1º ano turma B, venho por este meio demonstrar o meu desagrado para com os horários e local escolhidos para as Actividades Extra Curriculares.
    Aquando da inscrição da minha filha nestas actividades, pensei eu que seriam lúdicas e fora da sala de aula e após as 16h.
    Pelo fato de estas serem integradas com o plano educativo, em horário variado e dentro da mesma sala de aula, a diferencia de carga horária entre o pré-escolar e ensino básico é abismal, para crianças de 5/6 anos de idade.
    Desta forma, as crianças tem de estar sentadas no mesmo local das 9 ás 17.30h (com a exceção da Activiade Física), com pouco tempo de relaxamento (apenas têm intervalo das 10.30 ás 11h, 12.30 ás 14h e 15.30-16h).
    Posso afirmar que desde o inicio das aulas que a minha filha se encontra ansiosa, com pouco tempo para brincar e ser feliz.
    Após reunião com a Prof. Maria José Cardoso, fiquei também a saber que a dificuldade de concentração dos alunos é reduzida (a turma contem 26 alunos), prejudicando o aproveitamento escolar.
    Gostaria que este assunto fosse refletido e pensado de acordo com a idade tenra dos alunos e que pudessem re-estruturar as AEC, á semelhança de outros concelhos e como afirmado pelo Sr. Ministro da Educação, de forma LÚDICA e FORA DA SALA DE AULA.
    Gostaria de obter uma resposta a este assunto.
    Grata por toda a atenção disponibilizada.

    Melhores cumprimentos
    Susana Pinto

    Respondido
    21 Novembro 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que, por definição, as atividades de enriquecimento curricular são de oferta obrigatória e de frequência gratuita, sendo a inscrição facultativa. A sua natureza aponta para o domínio desportivo, lúdico, formativo e cultural, de ligação da escola com o meio, entre outros, devendo a sua oferta ser adaptada ao contexto da escola com o objetivo de atingir o equilíbrio entre os interesses dos alunos, a formação e o perfil dos profissionais que as asseguram e os recursos materiais e imateriais de cada território. Cabe ao Conselho Geral do agrupamento de escolas deliberar sobre os domínios de oferta das AEC e fixar as respetivas durações diária e semanal, mediante parecer do Conselho Pedagógico, mediante auscultação da entidade promotora, neste caso a autarquia.

    Efetivamente, tem sido sugestão da autarquia a flexibilidade dos horários das AEC, no intuito de criar as melhores condições para o seu desenvolvimento e operacionalização, pois desta forma, é possível construir horários maiores para cada docente e garantir que as AEC existem realmente. Assim, é possível assegurar as atividades ao longo do ano letivo, com professores mais empenhados, o que não aconteceria com horários pequenos, os quais levam à desistência por parte dos docentes que buscam uma maior estabilidade. Esta sugestão da autarquia foi aceite pelo Conselho Geral e pelo Conselho Pedagógico do agrupamento, de acordo com o estipulado legalmente.

    Relativamente à supervisão das AEC, esta é da responsabilidade dos órgãos competentes do agrupamento de escolas, de acordo com o estabelecido no Regulamento Interno.
    Em conclusão, as áreas de atividade em curso no AE Irmãos Passos foram escolhidas pelo agrupamento para as diferentes faixas etárias e a planificação das mesmas envolve os departamentos curriculares, o professor titular e o respetivo docente das AEC, não havendo interferência da autarquia no decurso das mesmas. No entanto, todos os contributos e toda a colaboração que possa ser dada pelos pais e encarregados de educação são importantes para a reflexão que o agrupamento e a autarquia possam fazer futuramente, à luz dos normativos em vigor.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 13 Outubro 2016
    Daniela Sousa
    fdaniela.ribeiro@gmail.com

    Escola Básica Irmãos Passos

    Exmos. Senhores.

    Os meus melhores cumprimentos.

    Venho pelo presente, pedir a Vossa atenção para o funcionamento desta nova escola, inaugurada em 19.09.2016. As instalações estão bonitas, mas na minha opinião não estão funcionais.

    Numa escola onde frequentam +/- 200 crianças, têm 4 funcionárias, 2 delas estão de baixa, que tenha conhecimento, não foi colocada nenhuma/s para as substituir.

    As crianças não têm espaço para brincar em dias de chuva, pois não foi construído nenhum coberto. Digamos que estas 200 crianças fazem o recreio numa sala de +/- 50 m2.

    Deixamos os nossos filhos na escola para iniciarem as aulas às 9h, estas crianças são todas enviadas para esta sala (ginásio da escola), até que os professores as vão buscar. Imaginem a confusão.

    Agradeço a Vossa atenção e as Vossas notícias, para este assunto.

    Grata pela atenção.
    Daniela Sousa

    Respondido
    21 Outubro 2016
    Anabela Dantas
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que após auscultação da direção do agrupamento é possível dizer que a EB Irmãos Passos dispõe de 6 assistentes operacionais. Neste momento, por coincidência, existem 3 baixas médicas que prejudicam o funcionamento ideal da escola. No entanto, a autarquia já tem colocados no agrupamento 5 contratos de emprego e inserção para suprir estas lacunas, estando prevista a colocação de mais três com brevidade. Estes recursos destinam-se, exatamente, a colmatar eventuais ausências de assistentes operacionais ao longo do ano, cabendo à direção a gestão dos recursos humanos. Segundo apuramos junto da direção do agrupamento, estão a faltar atualmente 12 assistentes operacionais em todas as escolas, o que dificulta sobremaneira o quotidiano escolar.

    Quanto ao coberto solicitado, o seu pedido ficará registado, alertando-se no entanto para o facto de que, sendo uma escola muito recente, terá que ser avaliada a sua viabilidade.

    Mantemo-nos ao dispor para qualquer outro esclarecimento que entenda necessário.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 12 Outubro 2016
    Ricardo Hollerbusch
    ricardo.rmiguel@gmail.com

    Praia de Matosinhos

    Ao ver a temática “matosinhos mar de oportunidades” da Conferência organizada pela câmara Municipal de Matosinhos para amanhã, dia 13 de novembro, no Terminal de Cruzeiros de Leixões e ao ler os excelentes conteúdos dos diversos painéis, nomeadamente o painel 3 – Turismo e Desporto, humildemente, sugiro a V.Exas que aproveitem o momento para refletir sobre o estado da praia de Matosinhos. Fora da época balnear, a praia é preocupante, com muito lixo, dejetos de animais, animais em putrefação, seringas, parque infantil degradado, paus, plásticos, sacos, etc., etc. No presente dia, pude constatar in loco, o cheiro nauseabundo que envolvia a rotunda da anémona. A água castanha, barrenta, conspurcada por resíduos não identificados que saíam do “esgoto” onde desagua a Ribeira de Carcavelos e a Riguinha presenteavam os surfistas que por ali passavam. Reflitam por favor, sobre os riscos que pode haver para a saúde pública de todos os utentes da praia e sobre o impacto que estas ações podem ter no turismo local. E se as descargas tiverem mesmo de acontecer, então será melhor fechar a praia nesses dias.
    Ricardo Hollerbusch

    Respondido
    21 Outubro 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro munícipe,

    Agradecemos o seu contacto e informamos que a praia de Matosinhos pertence à Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo S.A. (APDL), pelo que tudo o que está relacionado com a limpeza do areal e equipamentos, cabe a essa entidade a sua manutenção. Neste sentido, a sua chamada de atenção foi remetida à APDL para apreciação no que a estas matérias dizem respeito, tendo sido solicitada a melhor colaboração desta entidade no sentido de melhorar as condições da praia.

    No que diz respeito ao cheiro nauseabundo a que se referiu, é possível dizer que este se deveu a um problema numa caixa do emissário de águas residuais que por sua vez originou descarga da mesma na foz comum das ribeiras da Riguinha/Carcavelos, localizada na praia de Matosinhos, situação que originou da parte da autarquia um ofício à Unidade de Saúde Local de Matosinhos no sentido de ser verificada e resolvida a situação descrita.

    Mantemo-nos ao dispor para esclarecer qualquer outro assunto que entenda necessário.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 07 Outubro 2016
    Susana Couto
    susana.couto@gmail.com

    Iluminação da Rua Álvaro Castelões - Matosinhos

    Boa noite
    Gostaria de saber por que razão a maior parte da R. Álvaro Castelões está sem iluminação.
    Obrigada

    Respondido
    18 Outubro 2016
    Anabela Dantas
    anabela.dantas@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Agradecemos a sua chamada de atenção e informamos que a EDP, que é a entidade responsável pela manutenção da Iluminação Pública, foi contactada pela autarquia no sentido de ser reportada a anomalia para a qual nos alertou, estando já a iluminação nessa rua a funcionar corretamente.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 31 Agosto 2016
    Maria Gonçalves da Cunha
    mariagcunha@clix.pt

    Senhor

    Boa tarde

    Já há cerca de um mês que, no passeio/jardim do prédio em frente ao meu, está um Senhor (sem abrigo) de cadeira de rodas.
    Durante o dia está nesse jardim, sentado num banco (sai da sua cadeira de rodas e passa para o banco de jardim) e de noite, refugia-se por detrás do Edfício Portas do Mar 2.
    Assim esteve nos dias tórridos do mês de agosto e, se nada se fizer em favor deste Senhor, assim irá estar ao relento, nos dias terríveis de vento, chuva e frio, neste local.
    Não percebi ainda se o Senhor tem um discurso coerente, porque fala sozinho e diz muitos palavrões.
    Tem, evidentemente falta de higiene porque não sai da cadeira de rodas e vive em condições infra humanas.
    Estarei à disposição para colaborar na abordagem do Senhor e para prestar qualquer outro esclarecimento.
    Agradecendo antecipadamente, cumprimenta
    Maria Gonçalves da Cunha

    Respondido
    13 Setembro 2016
    Anabela Dantas
    anabela.dantas@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que a situação que nos apresentou mereceu a nossa melhor atenção, aproveitando para agradecer, desde já, a cooperação de V/exa na sinalização da pessoa sem-abrigo a pernoitar nas traseiras do Edifício Portas do Mar 2.

    Trata-se de uma situação identificada e acompanhada no âmbito do Núcleo para o Planeamento e Intervenção nos Sem-abrigo do Porto e pela Equipa de Rua do Projeto Novas Metas - Matosinhos. Estas equipas têm vindo a acionar as respostas possíveis para resolução da situação de fragilidade social em que a pessoa em causa se encontra.

    A intervenção neste tipo de problemática é morosa, com constantes avanços e recuos, quer pelas caraterísticas e vulnerabilidades geralmente associadas às pessoas que vivenciam situações de sem-abrigo, quer pela capacidade e disponibilidade individual para a mudança. No entanto, gostaríamos de informar que, atentos à situação, estamos a desenvolver todos os esforços para a resolução da mesma.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 25 Agosto 2016
    Alberto Fontes
    participacaocivica@sapo.pt

    Pedido de mais espaços arborizados no concelho de Matosinhos

    Exs Srs. responsáveis pelo Pelouro do Ambiente, as árvores constituem um elemento natural na composição do meio urbano contribuindo para a qualidade de vida das pessoas e proporciona melhores condições de habitabilidade . Vimos por este meio pedir um maior incremento de árvores e espaços arborizadas no concelho de Matosinhos. Agradeço desde já o tempo dispensado a ler este e-mail.

    Os meus cumprimentos

    Alberto Fontes





    os meus cumprimentos

    Respondido
    14 Setembro 2016
    Serviços de Comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro Municipe 

    Agrademos o envio da sua participação que mereceu a nossa melhor atenção, informando-o que a CMM tem como umas das principais preocupações no conjunto de ações de qualificação do espaço público, no urbanismo e planeamento, sempre que justificável, o plantio de árvores.

    Certos da melhor compreensão

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 24 Agosto 2016
    Marlene Americano
    marlenesilva_27@gmail.com

    Animais sem condicoes

    Ex. mos Senhores venho desta forma apresentar uma situacão de um animal (galinha) que está num anexo de uma vizinha onde o cheiro està se a causar incomodo pois temos uma janela do quarto da minha filha, que dá para o tal anexo e não podemos abrir por causa do cheiro. Já falamos com a dona do anexo e informámos que se esta a tornar incomodo o cheiro e a mesma nos transmitiu que o animal està na sua propriedade e que não temos nada a haver com o assunto.
    Peço o favor de nos dar indicacoes de como havemos de agir para dar termino a esta situação.

    Respondido
    08 Setembro 2016
    Anabela Dantas
    anabela.dantas@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

     

    Informamos que os nossos serviços procederão à fiscalização da situação mencionada com a maior brevidade possível.

    Com os melhores cumprimentos

     

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 19 Maio 2016
    Susana Mendonça
    smsmendonca@gmail.com

    Parque Basílio Teles

    Há pelo menos 30 anos que existe o parque infantil Basílio Teles. Contudo, tudo mudou há mais de um ano, quando alguém conseguiu a proeza de o desfazer e assim o manter. Um parque infantil sem crianças!!!

    Há meses que a CMM se justifica com condições climatéricas e outro bla bla entediante e repetitivo. Não só começa a ser suspeito, como vergonhoso. Extremamente vergonhoso.
    E a resposta de que são necessários não sei quantos graus de humidade, só nos leva a rir e a crer que SE um dia ficar pronto, não irá durar muito. Então selecionaram material que não se adequa ao nosso clima? Material que exige condições atmosféricas muito específicas? Estariam a contar com um micro clima?!

    Os outros parques infantis, dois ao lado das oficinas da CMM, estão em condições deploráveis.

    Ora, a CMM não considera importante que as crianças do nosso concelho tenham locais próprios e seguros para brincar?

    Julgo que a resposta seja afirmativa, nem que seja para serem politicamente corretos Assim, agradecia informações claras e esclarecedoras sobre onde existem parques infantis em boas condições no nosso concelho.

    Respondido
    01 Junho 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que a Câmara Municipal encontra-se a efetuar, gradualmente, a requalificação dos parques infantis localizados no concelho, por forma a transformar estes espaços em locais onde as crianças possam brincar em segurança, dando cumprimento à legislação em vigor para espaços de jogo e recreio.

    Os parques infantis que já foram intervencionados e se encontram nas devidas condições de segurança, são os seguintes:

    - Parque Infantil Eng.º Fernando Pinto de Oliveira, Rua de Santana, Leça da Palmeira;
    - Parque Infantil da Cohaemato, Praceta Humberto Cruz, Leça da Palmeira;
    - Parque Infantil da Quinta da Conceição, Av. Antunes Guimarães, Leça da Palmeira;
    - Parque Infantil Ondas Sobre o Mar, Rua de Almeiriga Norte, Perafita;
    - Parque Infantil das Ribeiras, Avenida das Ribeiras, Perafita;
    - Parque Infantil da Agudela, Rua da Agudela, Lavra
    - Parque Infantil de Cidres, Rua Ordem da Trindade, Santa Cruz do Bispo

    Informa-se ainda estar prevista a abertura do Parque Infantil Basílio Teles ao público até final de junho, estando em curso o procedimento para Requalificação do Parque Infantil 25 de Abril, ambos localizados em Matosinhos, prevendo-se a conclusão da obra até ao final de julho.

    Encontra-se também em elaboração um concurso público para requalificação de mais 14 parques infantis, prevendo-se a abertura dos mesmos ao público até final do corrente ano.

    Mantemo-nos ao dispor para qualquer outro assunto que entenda necessário.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 09 Maio 2016
    Albertina Silva
    albertina0202@netcabo.pt

    Acesso a 2 moradias e a garagem de prédio

    Exmos: srs. gostaria de saber se a CMM estaria "aberta" à possibilidade de venda de uma parcela de terreno de "dominio público" que foi doado à alguns anos, mas que uma parte dessa parcela é SÓ o acesso a garagens e a 2 moradias.Contudo por ser público (embora sem saída) várias vezes ao dia os moradores não têm acesso Às suas casas nem a entrar nas garagens, pois abusivamente os clientes de uma Instituição de Crédito colocam os seus carros de forma a impedir o referido acesso.Eu pessoalmente tenho um filho com uma doença crónica e já me vi impedida de aceder à minha casa., Assim e não sendo uma passagem, mas sim como referi um acesso sem saída e SÓ para os moradores, qual a possibilidade de venda desse acesso. Posso dar os detalhes certos da situação se de facto a CMM não colocar impedimento a este tipo de venda de terreno. Sem outro assunto. Cumprimentos

    Respondido
    11 Maio 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que para poder analisar o seu pedido é necessário que nos indique qual o terreno pretendido em planta.

    Aguardamos o seu feedback.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 01 Maio 2016
    José Mota
    Jasmota66@Gmail.com

    Herbicida Glifosato no concelho de Matosinhos- pedido de informação publica

    Bm dia,

    A respeito do herbicida Glifosato e das noficiais que vieram a público e põem em risco a saúde pública, pretendia saber assim como a maior parte dos habitamês do concelho de Matosinhos, o parecer da CM de Matosinhos sobre este assunto e se vai continuar a utilizar este produto.
    Neste sentido pedimos uma informação aos habitantes do municípios.

    JORNAL PUBLICO:
    "O glifosato, um herbicida que a Organização Mundial de Saúde identificou como uma substância “provavelmente cancerígena”, é utilizado pela esmagadora maioria das autarquias que responderam a um inquérito do Bloco de Esquerda, noticia este domingo o Diário de Notícias. Entre os 308 municípios contactados, 107 prestaram informações sobre o uso da substância e, destes, 89 confirmaram que utilizam o herbicida. Gondomar é a câmara que mais usa a substância (4000 litros), seguida de Matosinhos (2800) e Évora (2500)."

    Respondido
    25 Maio 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro munícipe,

    Informamos que foi interdita pela Câmara Municipal a utilização do herbicida glifosato no município de Matosinhos.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 28 Abril 2016
    judite gabriel
    juditeagudela@gmail.com

    limpeza de mato

    Bom dia,

    Antes que aconteça algum acidente grave, era de todo importante que se procedesse à limpeza do mato que se encontra no separador central da circunvalação em frente ao posto de abastecimento da PRIO.
    Ora os condutores que circulam no sentido matosinhos / H.S. João em frente a este posto se pretendem virar à esquerda para a Avª da senhora da hora (penso eu...) têm um STOP em que para poderem avançar é quase suicídio, o mato está de tal forma alto que não se vê rigorosamente nada.

    Respondido
    16 Maio 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Cara munícipe,

    Informamos que a limpeza do separador central da Estrada Exterior da Circunvalação é da competência das Estrada de Portugal, pelo que deverá remeter o assunto àquela entidade.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos

  • 18 Abril 2016
    Luis Filipe
    Tactos@gmail.com

    Parque Basílio Teles

    Gostava apenas de saber quem é que devia ter alguma vergonha na cara e tomar uma atitude em relação ao parque infantil Basílio Teles. Há quase 1 ano para resolver uma obra daquelas por.amor de Deus

    Respondido
    16 Maio 2016
    Serviços de comunicação e Imagem
    comunicacao@cm-matosinhos.pt

    Caro munícipe,

    Informamos que o Parque Infantil Basílio Teles foi encerrado em julho de 2015 dado ter-se verificado que tecnicamente não cumpria as condições mínimas de segurança para espaços de jogo e recreio impostas pela legislação e normas em vigor.
    Neste contexto, a câmara procedeu à elaboração do projeto de remodelação do espaço e respetivo lançamento da obra, tendo os trabalhos sido iniciados em meados de novembro de 2015 e conclusão prevista para início de janeiro de 2016.
    Contudo, as condições climatéricas adversas que se têm verificado desde dezembro 2015, com chuvadas intensas e temperaturas baixas, têm inviabilizado a execução do pavimento do parque em boas condições, aguardando-se que estejam reunidas as condições ideais para realização dos trabalhos : temperaturas acima dos 10ºc e teor de humidade do ar inferior a 75%.

    Com os melhores cumprimentos

    Câmara Municipal de Matosinhos