Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos

Campo da Feira de Santana

O Sítio

O Campo de Santana constitui um espaço de feira e romaria que se insere num contexto habitacional ainda de matriz rural, com cerca de 5 ha. Localiza-se na margem esquerda do Rio Leça, tendo na sua frente, na margem oposta o Mosteiro de Leça do Balio e o Parque das Varas.

O seu património arbóreo é notável e tem uma forte presença na paisagem do concelho. É maioritariamente constituído por alinhamentos de plátanos e destacam-se alguns outros exemplares notáveis, nomeadamente de sobreiros e carvalhos. O Campo está organizado segundo um conjunto de alinhamentos de espaços destinados à colocação de tendas. De um modo geral, são espaços em terra batida, intercalados com os pavimentos dos arruamentos em cubo de granito.

A capela de Sant’Ana localiza-se na parte mais alta do sítio, rodeada por um adro murado que abre sobre uma vasta alameda com 250 metros de comprimento. Por trás da capela existem espaços contíguos ainda arborizados onde pontuam sobreiros, carvalhos e oliveiras. O campo de feira tem entrada também pela Rua de Santana fronteira entre os concelhos de Matosinhos e Maia. Esta entrada está assinalada por um cruzeiro comemoração dos centenários da independência e da nacionalidade datado de 1940.

Considera-se que a plantação dos plátanos seja contemporânea da colocação deste cruzeiro.

 

Património Cultural

Capela de Santana.

Cruzeiro dos Centenários e coreto.

Feiras de São José (19 de Março), Sant’Ana (26 de Julho) e São Miguel (1.º domingo de Outubro).

 

Património Natural

O campo da feira de Santana é formado por um maciço arbóreo notável de plátanos (Platanus orientalis var. acerifolia) dispostos segundo numerosos alinhamentos e por pontuações de grandes sobreiros (Quercus suber). No centro deste espaço surgem alguns exemplares de carvalho-alvarinho (Quercus robur), também de grandes dimensões. O campo é rodeado por espaços relvados, ladeados por canteiros de ligustro (Ligustrum japonica) e de evónimo (Euonymus japonica), e com presença de espécies ornamentais como japoneiras (Camellia japonica), tuia-da-china (Platycladus orientalis), tuia-gigante (Thuja plicata), azáleas e rododendros (Rhododendron sp.). Por trás da capela de Sant’Ana e junto do coreto existem espaços arborizados com plátanos, sobreiros, carvalhos (Quercus palustris), oliveiras (Olea europaea) e tílias (Tilia tomentosa). Pelo campo da feira surgem também outras espécies, designadamente, liquidâmbare (Liquidambar styraciflua), castanheiro (Castanea sativa), choupo-negro (Populus nigra), e sequóia (Sequoia sempervirens) e algumas espécies arbustivas como verónica (Hebes sp.) e pitospóro-da-china (Pittosporum tobira).

 

Acessibilidade

Localizado na fronteira entre os concelhos de Matosinhos e Maia, com acesso através da Rua de Santana ou da Rua da Feira. Limitada a Este pela Travessa da Feira e a Sudeste pela Rua da Feira.

 

PDM

No âmbito do PDM em vigor este sítio encontra-se classificado como “área verde de parque e cortina de protecção ambiental” e “área de equipamento” dentro da classe de espaço “zona urbana e urbanizável”.

O PDM em vigor encontra-se publicado no Diário da República, 2.a série, n.º 266 (suplemento), de 17 de Novembro de 1992 (despacho n.º 92/92, do Ministro do Planeamento e da Administração do Território).