Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
NatalConcertoNotícias

António Zambujo em Matosinhos

Concerto em frente à Câmara Municipal abre o Natal em Matosinhos

01.12.18

Depois da inauguração da casinha do Pai Natal, na Rua Brito Capelo, das iluminações natalícias, em várias artérias do concelho, e da FaMa Natal- Feira de Artesanato de Matosinhos, no Jardim Basílio Teles, a programação de Natal prosseguiu, na noite de 30 de novembro, com um grande momento musical proporcionado por António Zambujo, que encheu o exterior do Edifício dos Paços do Concelho, em Matosinhos, com os seus sons e a sua música.
O cantor/músico alentejano, que acaba de lançar um novo disco, “Do Avesso”, interpretou algumas das suas músicas novas, e alguns dos seus principais êxitos, marcando assim um início ‘em grande’ da quadra natalícia.
A presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e o vereador da Cultura, Fernando Rocha, assistiram ao concerto onde foram recordados alguns dos temas mais conhecidos do músico português, de que são exemplo, “o Pica do 7”, “A minha lambreta” ou “Zorro”.
António Zambujo nasceu em Beja, a 19 de setembro de 1975. Começou a estudar clarinete com apenas oito anos e teve uma adolescência muito dedicada a esta atividade que se tornaria o seu ofício. Acabou por fixar-se em Lisboa, onde dividiu o tempo pela experiência diária do fado e pela investida em musicais. Estreou-se nos discos em 2002 e começou uma impressionante série de prémios e outras distinções, com destaque para a comenda da Ordem do Infante D. Henrique, que lhe foi entregue pelo Presidente da República, em 2015. Com as edições internacionais dos seus álbuns, vai marcando pontos no riquíssimo e infinito universo da world music. O carinho do público e o reconhecimento da crítica vão crescendo. Em Portugal e um pouco por toda a parte, com destaque para o Brasil, o cantor desdobra-se em concertos, acrescentando espetáculos em destinos aparentemente tão improváveis como Dinamarca, Noruega, Azerbaijão, Israel ou Bulgária. Esta internacionalização justifica a nomeação do disco “Até Pensei Que Fosse Minha” para o Grammy Latino, em 2017, na categoria de Melhor Álbum de MPB (Música Popular Brasileira).
No que toca o seu novo trabalho “Do Avesso”, se, por um lado, António Zambujo reforça a sua “costela” de compositor, assinando três das melodias, por outro, convoca autores “de luxo”, de que são exemplo os portugueses Aldina Duarte, João Monge, Jorge Benvinda, Luísa Sobral, Márcia, Mário Laginha, Miguel Araújo, Paulo Abreu Lima e Pedro Silva Martins, e aposta em parcerias com os brasileiros Rodrigo Maranhão, as duplas Arnaldo Antunes/Cézar Mendes e Fernando Brant/Milton Nascimento.

  • Zambujo  1  1 882 600
    Zambujo  1  1 139 90
  • Zambujo  2  1 882 600
    Zambujo  2  1 139 90
  • Zambujo  3  1 882 600
    Zambujo  3  1 139 90
  • Zambujo  4  1 882 600
    Zambujo  4  1 139 90
  • Zambujo  5  1 882 600
    Zambujo  5  1 139 90
  • Zambujo  6  1 882 600
    Zambujo  6  1 139 90
  • Zambujo  7  1 882 600
    Zambujo  7  1 139 90
  • Zambujo  8  1 882 600
    Zambujo  8  1 139 90
  • Zambujo  9  1 882 600
    Zambujo  9  1 139 90
  • Zambujo  10  1 882 600
    Zambujo  10  1 139 90
  • Zambujo  11  1 882 600
    Zambujo  11  1 139 90
  • Zambujo  12  1 882 600
    Zambujo  12  1 139 90
  • Zamb 1 882 600
    Zamb 1 139 90

Artigos relacionados: