Passar para o Conteúdo Principal
C.M Matosinhos
Imagem eco nomia 1 2500 2500
EconomiaAmbienteNotícias

Economia circular

Workshop para PME no Terminal de Cruzeiros

20.03.17

O presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, participou hoje na sessão de abertura do worshop "ECO.PME-Economia circular como vantagem competitiva para as empresas", que decorreu no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões e contou com a presença dos ministros do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

Coorganizado pelo Ministério do Ambiente e pela Associação Empresarial de Portugal, o evento procurou mobilizar as pequenas e médias empresas para o desafio de participar de um modelo económico sustentável e amigo do ambiente.

Eduardo Pinheiro sublinhou precisamente a importância de uma economia que otimize recursos e, deste modo, diminua o seu consumo, recordando que Matosinhos tem sido capaz de captar importantes investimentos inovadores nesta área, como o polo de Ciências do Mar da Universidade do Porto, sediado precisamente no Terminal de Cruzeiros ou o Ceiia, que desenvolve a partir de Matosinhos um novo modelo global de mobilidade partilhada e sustentável.

Num mundo onde as matérias-primas são finitas e estão à beira do fim, João Pedro Matos Fernandes enfatizou a importância de adoção de um modelo económico circular, "o único que permite o crescimento e a criação de riqueza sem delapidar os recursos naturais". O ministro do Ambiente defende, assim, o maior ciclo de vida dos produtos, o seu conserto, a reciclagem sistemática e a aquisição de serviços como alternativa à sua aquisição. "Os nossos automóveis passam 92% do tempo parqueados", exemplificou.

Pelo lado da Economia, Manuel Caldeira Cabral considerou que o alargamento do modelo sustentável e circular também às PME é "um dos desafios societários mais importantes que temos pela frente". A aceleração para a economia circular é uma oportunidade única para a União Europeia, capaz de gerar cerca de 1.8 biliões de euros na economia e a redução de 50% das emissões de gases com efeito de estufa até 2031. As PME são um elemento fundamental nesta aceleração e estão mais conscientes destas vantagens, sobretudo na melhoria de eficiência material, energética, no fecho de ciclos e valorização de resíduos.

  • Not eco nomia 1 1 882 600
    Not eco nomia 1 1 139 90
  • Not eco nomia 2 1 882 600
    Not eco nomia 2 1 139 90
  • Not eco nomia 3 1 882 600
    Not eco nomia 3 1 139 90
  • Not eco nomia 4 1 882 600
    Not eco nomia 4 1 139 90
  • Not eco nomia 5 1 882 600
    Not eco nomia 5 1 139 90
  • Not eco nomia 6 1 882 600
    Not eco nomia 6 1 139 90
  • Not eco nomia 7 1 882 600
    Not eco nomia 7 1 139 90
  • Not eco nomia 8 1 882 600
    Not eco nomia 8 1 139 90
  • Not eco nomia 9 1 882 600
    Not eco nomia 9 1 139 90
  • Not eco nomia 10 1 882 600
    Not eco nomia 10 1 139 90
  • Not eco nomia 11 1 882 600
    Not eco nomia 11 1 139 90
  • Not eco nomia 12 1 882 600
    Not eco nomia 12 1 139 90
  • Not eco nomia 13 1 882 600
    Not eco nomia 13 1 139 90

Artigos relacionados: